AVAL - Serviços Tecnológicos

SERVIÇOS

Eficiência Alimentar - CAR

EFICIÊNCIA ALIMENTAR

A rentabilidade da produção de bovinos de corte é dependente dos “inputs” e dos “outputs” do sistema. O fornecimento de alimentos é o input de maior custo na maioria dos empreendimentos pecuários (Arthur et al., 2004), principalmente naqueles mais intensivos.

Para bovinos de corte, a maioria dos programas de melhoramento genético enfatizam apenas a seleção para aumento dos outputs, tais como pesos a diversas idades, ganho de peso diário, circunferência escrotal, características de carcaça e até mesmo o desempenho reprodutivo (Lanna et al, 2004), sem se atentar para a diminuição dos custos com alimentação. A relevância do aumento da eficiência alimentar também se expande à medida que a área de pastagens para a produção de bovinos e também a produção de poluentes ambientais como o esterco e o metano são reduzidos (Basarab, 2003), questão esta de extrema importância quando o foco se torna a sustentabilidade dos recursos naturais.

A eficiência alimentar é definida como a razão entre o consumo e o ganho caracterizando-se como uma medida bruta que apresenta limitações para ser utilizada como parâmetro de seleção já que é correlacionada com peso vivo (Arthur et al., 2001). Isso pode levar a comprometimentos de eficiência no setor de cria como conseqüência do aumento no peso adulto do rebanho. Uma alternativa é o parâmetro consumo alimentar residual (CAR). Vários estudos vêm sendo realizados há alguns anos de forma a avaliar esta medida de eficiência. Seu uso em programas de seleção é justificável principalmente por não apresentar a limitação de ser correlacionada com a taxa de ganho e o peso vivo e, assim, não incorrer nos problemas acima descritos.

Os Testes de Eficiência Alimentar coordenados pela Aval Serviços Tecnológicossão provas de desempenho individual em que os animais são avaliados para consumo alimentar, peso, ganho em peso e qualidade de carcaça, por pelo menos 70 dias, precedidos de período de adaptação de pelo menos 28 dias. Com esses registros são calculados: consumo alimentar residual, eficiência alimentar, e custo da arroba produzida. Objetivo é o de definir o mérito genético e custo de arroba produzida de tourinhos e novilhas atravésde informações de entradas/custos (dieta, mão de obra, diesel, maquinário, etc) e saídas/receitas (desempenho, peso de carcaça, etc).

Estas características têm um valor econômico, portanto, relevantes tanto para a tomada de decisão no processo de seleção da marca, quanto para agregar valor ao produto a ser comercializado. O animal a ser vendido terá consigo um conjunto de informações, permitindo ao cliente à oportunidade de escolher animais de seu maior interesse.